sexta-feira, 26 de março de 2010

Falar bem ou falar mal? Melhor não falar nada!

A grama do vizinho é sempre mais verde mesmo, não tem jeito! Mas a grama só é mais verde do vizinho que sabe o que fala! Se o vizinho fica falando que na grama dele tem cocô de cachorro, que tem montes de ervas daninhas, que um gato cavou um buraco, aí ninguém vai ver a grama dele como uma grama verde e bonita!
Na família acontece a mesma coisa! Impressionante como os filhos dos outros são perfeitos, educados, atenciosos, unidos, felizes, batalhadores e os seus filhos nunca são bons o suficiente. Sempre passei por isso. Minha tia sempre teve as melhores filhas do mundo e sempre ouvi isso da minha mãe. Uma outra tia também sempre teve filhos mais que perfeitos. Como sempre ouvi isso eu sempre achei que ela se recentia muito em eu não ser como as filhas de uma tia ou os filhos da outra tia. Cheguei a estar ao lado da minha mãe e ela elogiar as sobrinhas e dizer que ficaria muito feliz se tivesse filhas como as dela! Imagina como me senti?
Minha mãe sempre falou demais da vida dela compartilhando coisas sem necessidade nenhuma! Fazendo isso as pessoas em volta sempre souberam mais do que deviam e se sentiam no direto de julgar, opinar, gostar ou desgostar de mim, inclusive. Minha imagem sempre foi do ponto de vista da minha mãe, sem nunca eu ter tido a chance de mostrar quem realmente sou. E a minha família (marido e filhos) acabam sendo vistas pelos olhos da minha mãe. Meu marido é detestado por algumas pessoas. Imagina que quando ele foi trabalhar na mesma empresa que ela teve pessoas que simplesmente não gostavam dele sem ao menos conhecê-lo. Quando fiquei grávida dessa vez algumas tias/tios e primas/primos ficaram indignados (segundo as palavras da minha mãe). Indignados com o quê????? Eles nem me conhecem direito pra falar ou julgar qualquer coisa!
Mas as lições chegam até nós sempre. Serviu para mim e espero que tenha servido para minha mãe! Eis que ela foi visitar uma sobrinha (uma das sobrinhas perfeitas). E ela voltou de boca aberta! Descobriu que elas se desentendem, que brigam entre si e com os pais, que ficam sem falar uma com a outra... Para mim não foi nenhuma novidade! Não que eu soubesse isso, mas em uma família normal isso é comum. Apenas na família perfeita que minha mãe imaginava é que essas primas minha eram perfeitas! Elas são pessoas normais, legais, lindas, mas sempre normais! Uma família normal. Acontece que minha tia sempre foi esperta e nunca ficou falando mal das filhas ou da família, ao contrário da minha mãe que sempre que possível lamentava da filha que tem. Lamentava de mim, da vida, do trabalho... Já a minha tia quando perguntada sobre as filhas sempre respondia: tudo bem, tudo ótimo! Polpava todos de ficarem sabendo as intrigas e problemas (diga-se bem normais em famílias grandes) em sua família. Minha mãe percebeu isso e eu logo falei que era assim, pois ela não precisava expor sua vida familiar para ninguém e que ela devia fazer o mesmo. Eu espero do fundo do meu coração que ela tenha aprendido a lição e pare de ficar falando mal de mim. Não precisa falar bem, mas então não fale nada!
Acabou que isso também serviu de lição para mim que sempre ficava falando para os outros mal das crianças e nunca falava o que eles fazem de bom. Percebi que estava fazendo o mesmo que minha mãe sempre fez! Resolvi mudar. Elogiar sempre ou não falar nada! Quero minha grama bem verdinha!!!!

3 comentários:

Liu disse...

adorei. tb tenho o defeito de me criticar pros outros... parei! valeu a dica!!!!!!!!!!!

bbzsinlove disse...

|mas pior que se criticar é a falsidade de auto-elogios!
Acho isso um saco! Prefiro não falar nada!
E o que os outros falam, entra porum ouvido e sai por outro!
Meu "alienator tabajara" funciona que é uma beleza!

joia sud disse...

NOSSAAAA!!!
adorei seu texto, as vezes eu tb cometo esse erro, ainda mas depois que a leticia nasceu!