quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Cheiro de quê?

Sabonete Johnsons branco: Luiza recém nascida
Shampoo Johnsons amarelo: Luiza bebê
Sabonete Boty, do Boticário: Henrique recém nascido
Sabonete Natura Mamãe e bebê: Pietro recém nascido
Sabonete líquido Johnsons Hora do sono: Francisco recém nascido
Sabonete Johnsons laranja (não lembro o "sabor"): banheiro do hospital que o Francisco nasceu

E se eu continuar vai uma lista enorme aqui.  Cheiro me traz tantas lembranças, mas tantas.  Perguntei para o Rafael se para ele também era assim e ele falou que não.  Mas para mim cada coisa tem um cheiro e cada cheiro tem uma coisa.  Cheiro de grama recém cortada, cheiro de terra molhada, cheiro de madeira úmida, perfumes, sabonetes...

Essa semana peguei um sabonete para colocar na pia do banheiro e de repente me vi no box da casa da minha avó.  Aquele cheiro me lembrava algum sabonete que eu usava naquele tempo, há tantos anos atrás!

Cheiro de sol com água de piscina e churrasco: sítio da tia Áurea e do tio Zé!

Adoro esse poder que os cheiros tem sobre mim.  Eu só consigo ter boas recordações.  Nunca um cheiro me trouxe uma lembrança ruim.  E por isso tem vezes que fico recriando os cheiros, indo atrás de perfumes e sabonetes que me trazem essa boa lembrança.

E o cheiro do seu recém nascido?  Já cheirei outros bebês e todos tem aquele cheiro delicioso, mas só o cheiro do seu bebê é tão bom!  O primeiro recém nascido que cheirei foi a Luiza.  Achei que todos tinha messe cheiro mágico.  Mas quando cheirei um outro bebê eu achei o cheiro bom, mas não mexia comigo como o cheiro da minha RN!  E assim percebi que o cheiro da cria é único para a mãe!

Quando o Francisco nasceu eu logo cheirei muito aquela cabecinha e aquele pescocinho lindo.  Ele ainda não havia tomado banho e o cheirinho dele era delicioso!  Logo depois do seu primeiro banho minha mãe o cheirou e comentou que ele ainda estava com um cheirinho ruim.  E eu falei que aquele era o melhor cheiro do mundo!

Cheiro de filho vicia tanto para mim que eu saia com o Pietro no sling e ia cheirando a cabeça dele a cada dois minutos.  Gente!  Era um vício mesmo.  Acho até que dava barato hahahaah  E tenho esse vício até hoje com os dois menores.  Um beijo e uma cheirada na cabeça!  (com os dois maiores não mais, pois o cheirinho bom meio que virou cheiro de sujeira falta de banho hehehe)


2 comentários:

Li disse...

Ah! Amei o seu blog e seu último post me conquistou... Cheiros.... Quantos cheiros existem em nossas lembranças... Mas, nada, nada é como o cheiro do nosso bebê!!!
Você tem toda razão!!!

Beijos!

Lívia.

Simone Menzani Marin disse...

Cada pessoa tem um certo sentido aguçado, o seu é o cheiro. Às vezes, os cheiros me lembram coisas também. O meu bebê cheirava a sabonete glicerinado da Granado... e eu adorava...rsrs. Mas o meu sentido mais aguçado é o ouvido, até hoje escuto os primeiros sons que o meu filhote fazia e morro de saudades. Fora que eu tenho uma trilha sonora para a gravidez, outra para o período de recém-nascido, mas não foi nada planejado, aconteceu e criou-se a trilha sonora da minha vida.....assim como eu tenho para a infância, a adolescência, o namoro, os primeiros meses de casado e assim por diante.