segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Lily



A Lily foi fruto da minha insistência em ter um bichinho de estimação. Como eu morava em apartamento minha mãe era bem relutante quanto à isso. Mas um dia cedeu.

Pegamos a Lily em uma loja de ração. ela estava em uma gaiola com outro gatinhos e eu queria uma fêmea bem pretinha. Escolhi a Lily e um outro que era menos preto. O outro era macho. ficamos com a fêmea de rabinho todo quebradinho e torto. O dono da loja chegou a perguntar se eu queria trocar, mas ela já era minha e eu dela!

A Lily sempre foi um gato reservado. Não gostava muito de ficar perto e quando chegava alguém diferente em casa ela logo se escondia. Quando filhote era muito bagunceira, mas muito mesmo!!! Minha mãe dava passiflorine para ela, pois era só assim que nós conseguiamos dormir durante a noite!!! Ela pulava pela casa toda e gostava de se jogar nas portas que eram sanfonadas e faziam um barulhão! Se as portas ficassem abertas ela pulava no nosso rosto enquanto dormíamos!!!

Ela era muito inteligente e só contando é que dá para acreditar! De segunda a sexta eu ficava a tarde toda em casa. Tinha dias que eu saia, mas normalmente eu ficava em casa. De sábado eu saia sempre com minha mãe. E era somente no sábado que ela se revoltava. Ela abria a porta do guarda roupas da minha mãe e tirava todas as blusas dela das prateleiras. Depois levava uma por uma até a porta de entrada do apartamento! Ela fazia isso somente aos sábados. Se eu passasse a tarde toda fora durante a semana ou e domingo ela não fazia nada, mas de sábado ela tirava as roupas do armário!!!!
A Lily também viajou muito. Morou em São Paulo, depois em Atibaia. Depois enfrentou uma viagem de carro de 3 dias para Sinop, no Mato Grosso! Depois voltou para São Paulo (mais 3 dias de viagem). Aí fui para Goiás e ela foi junto! Voltei de Goiás e por São Paulo ficamos! Lembrando que Tudo isso foi junto com o Mingau, seu companheirão!
A Lily era um gato que dava até para esquecer dela, pois não dava trabalho, não miava, não fazia bagunça... Ela só miava se a ração acabasse ou se a areia estivesse com cocô hehehe Aí ela miava e ia guando a gente para mostrar o que queria!
Era muito brava, não exitava em morder quando incomodada. Mordeu muito o Pietro, mas sempre foi alvo dos carinhos maldosos dele! Mesmo assim hoje pela manhã o Pietro foi beijá-la por ela estar dodói. Me mordeu também algumas vezes e eu tinha um pouco de medo dela, confesso! Mas mesmo assim ela sempre foi minha filhinha mais velha! Aqui eu cheguei a falar um pouco sobre ela.
Hoje ela nos deixou. Semana passada eu notei que ela estava dormindo em locais estranhos, estava meio amuadinha. Sexta levei no veterinário e ela teve que ser intenada. Na sexta de tarde ela já estava sem conseguir ficar em pé direito. Saiu do hospital no sábado e hoje parou no consultório quando foi tomar soro. Foi tão rápido.
Mas nunca vou esquecer dela, meu primeiro bichinho de estimação. Na verdade não tem nada de bichinho de estimação, tem de bichinho que a gente ama, se apega e trata como filho!
*20/01/1996
+07/12/2009

Um comentário:

Leide Jara disse...

que linda sua Lily..
a milha Lili, tem mais branco do que preto no corpo... rsrsr e é muito, muito bagunceira!!!