domingo, 26 de outubro de 2008

Hiper-mega-ultra Ativo

Toda mãe quer que seus filhos sejam bem vistos pelos outros! Quer que as pessoas olhem e achem bonitos, educados, simpáticos, inteligentes... Me lembro que a Luiza estudava em uma escolinha e era muito querida pelas tias! Quando mudou de escola deixou de ser a querida pois a dona da escola tinha uma filha pequena e as tias tratava a menina com todo amor e carinho (!!!). Fiquei morrendo de ciúmes!!!
Mas a Luiza hoje não é mais problema! Ela é simpática, bonita, inteligente e às vezes educada (sabe, está entrando na aborrecência e às vezes falta educação!!!). O problema é o Henrique! Me doi lá no fundo... O Henrique é o tipo de menino que quando sai da casa de alguém a pessoa sorri e pensa "Tomara que demore para voltar...". Outro dia foi aniversário da minha tia mais velha! Fomos à casa dela e além dela e do meu tio estavam as 4 filhas, o genro e um neto. E nós 5 mais minha mãe!!! O Henrique não parou um segundo! Eu estava ficando louca. Ele até tirou o sapato! Se enfiou embaixo da estante, jogou almofada para o alto... Tá, você deve estar pensando: "Mas ele deve ser uma criança agitada, mas é normal...". Não, o Henrique é o Henrique. O que eu ouvi nesse dia:
- Ainda dá tempo de você corrigir o que errou e usar nesse pequeno (se referindo ao Pietro).
- Ele deve ser hiperativo! (será????)
- Dá para moldar a personalidade de uma criança até 6 anos... Você ainda tem 1 ano pra trabalhar com ele. (como se a personalidade do Henrique tivesse algo a ver com a hiperatividade)
Eu não fiquei chateada com os comentário. Eu entendo que receber uma visita com uma criança como o Henrique é realmente complicado. Até os enfeites da mesa de centro (quee já estava devidamente arrastada para um canto para abrir espaço) tiveram que ser retirados e guardados em local seguro! E a mesa foi "limpa" por causa do Henrique e não por causa do Pietro que engatinhava feliz pela sala!!!
E quando vamos ao shopping!!! Ontem ele até deitou no chão no meio do corredos para brincar com um peão que veio no Kinderovo! Ele sai correndo, sobe nos bancos, entra nas lojas e se esconde embaixo das araras!!!
Aí você deve estar pensando: "Falta limites para esse menino!". E eu te digo que não! Limites. Ele não consegue entender isso! Por mais que você imponha limites, nunca ceda, seja sempre firme, ele não consegue entender. Ele é tão agitado, mas tão agitado que em casa ele fica pulando de um sofá para o outro. Ele subia no encosto do sofá com recém completos 2 anos e pulava lá de cima no meio da sala!!! Hoje, aos 5 anos, ele só não sobe na mesa pois acho que agora sabe que é muita falta de higiêne isso, mas ele já dançou inúmeras vezes em cima da mesa hehehe!!!
Hoje ele estava brincando lá fora com as crianças vizinhas! De repente eu vejo ele chegando para brincar e uma das meninas põe a mão no ombro dele e fala: "Você não. Você é muito chato, sai daqui!" Ele subiu um lance de escadas e sentou com a cabeça baixa. Percebi que ele segurou o choro. Mas logo desceu e foi falando: "Tá bom, vai eu brinco com vocês..." como se ele é quem não estivesse querendo brincar. Mas a menina novamente chamou ele de chato. Na hora coloquei ele pra dentro e ele foi para o banho depois de um longo e forte abraço e dos meus olhos ficarem cheios de lágrimas. Naquele momento fiquei com muita raiva da menina. Minha vontade foi sair lá e falar um monte para ela. Mas ainda bem que eu não o fiz. Momentos antes ele tinha jogado uma pedra nela, cuspido nela e jogado areia na cabeça dela! Ela também é só uma criança e nada mais justo para ela do que excluir o menino chato da brincadeira! E dizer isso na cara dele! Mas para uma mãe dói, parte no meio, passa um rolo compressor em cima!
Meu menino bonito, inteligente, carinhoso é também chato, briguento, desobediente.
Muitos me falavam que quando o Pietro nascesse ele mudaria! Nada mudou. Na verdade ele ficou com ciúmes, mas a agitação dele continua a mesma coisa! É tão triste para uma mãe perceber que o filho não é bem visto, não é querido pelos outros! Mas tudo vai melhorar, tenho certeza!

Um comentário:

Anasor Orisho disse...

Mulher do céu! Como vc escreveu esses dias!!! huahuahahua

Poxa, esse negócio do Henrique é fogo ne?

Eu entendo o que vc sente, eu estou começando a sentir com os meus aqui... ai ai ai

Como é dificil ser mãe, a cada dia a gente descobre mais e mais coisas para contornar, saber lidar...

Querida, boa sorte e leva na esportiva, fácil realmente não é!

bjo